terça-feira, 26 de outubro de 2010

O BRAMIDO DAS ONDAS??

Número de mortos após Tsunami e erupção do vulcão Merapi sobe a 282 na Indonésia

Pelo menos 19 mil moradores foram retirados da região.
País também é alvo de tsunami que deixou mais de cem mortos.

O vulcão Merapi, um dos mais ativos e perigosos do mundo, entrou em erupção nesta terça-feira (26) na Ilha de Java, na Indonésia, deixando pelo menos 13 mortos - entre eles um bebê de três meses - no dia seguinte a uma ordem de retirada de pelo menos 19 mil moradores que viviam em redor dele, anunciaram as autoridades.

O país também foi alvo nesta terça-feira de um tsunami que deixou mais de cem mortos em ilhas na região de Sumatra, elevando o total de mortos a mais de 120.

A explosão do Merapi, de 2.914 m, foi registrada ao crepúsculo, provocando cenas de pânico em suas escarpas muito habitadas.

"Ouvimos três explosões, às 18h (9h do horário brasileiro de verão), seguidas pelo lançamento de cinzas a 1,5 km de altitude e da formação de nuvens de vapor em torno" do vulcão, declarou à AFP Surono, encarregado da vigilância vulcanológica na Indonésia.

Em Sleman, moradores correm após a erupção do Merapi, nesta terça-feira (26).Em Sleman, moradores correm após a erupção do Merapi, nesta terça-feira (26). (Foto: Reuters)

Não foi possível salvar um bebê que "apresentava sérias dificuldades respiratórias, após ter inalado poeira vulcânica", declarou um médico a uma televisão local. Depois da morte do bebê, mais 12 corpos foram achados.

Mapa localiza o terremoto e o vulcão.Mapa localiza o terremoto e o vulcão. (Foto: Arte G1)

O número de mortos e afetados pode aumentar ainda nesta quarta-feira porque "há provavelmente pessoas presas na face sul do vulcão. O caminho de acesso está bloqueado por árvores que caíram com a erupção", declarou um socorrista que levava uma mulher com queimaduras severas a um hospital de Yogjacarta.

O Merapi está situado bem no meio de uma região extremamente habitada no centro da Ilha de Java. Mais de um milhão de pessoas vivem sob a ameaça de uma explosão do domo de lava, de nuvens incandescentes e lahars (avalanches de lodo formados pela fluidificação de materiais vulcânicos saturados de água, comportando-se como um fluido viscoso).

As autoridades haviam aumentado ao máximo, na segunda-feira, o nível de alerta ante o risco de erupção iminente.

Milhares de pessoas que vivem num raio de 10 km em torno da cratera respeitaram a ordem de retirada, principalmente mulheres, crianças e idosos, acolhidos em centros comunitários ou barracas. Muitos homens, fazendeiros na maior parte, retornaram as casas ou se recusaram a deixá-las, para tratar de seus animais e plantações - as terras do Merapi são extremamente férteis.

Sukamto, 50 anos, é um deles: coloquei minha família ao abrigo, mas tive que voltar para casa para alimentar o gado. "Posso vigiar daqui o cume do Merapi, a cerca de oito quilômetros", explicou à AFP.

A população está habituada às cóleras do Merapi que entra em erupção num período de entre 4 a 5 anos; 68 erupções foram registradas desde a metade do século XVI, das quais algumas devastadoras, como em 1930 (1.400 mortos) e 1994 (60 mortos).

A última remonta a junho de 2006.

A nova erupção "é certamente mais importante que a de 2006", estimou Surono. "Ela liberou nuvens de cinzas durante duas horas. Não podemos determinar se continua a expeli-las, porque está de noite".

A erupção de 2006 aconteceu alguns dias após o sismo de 27 de maio de 2006, de magnitude de 6,3 na escala Richter que atingiu a cidade de Yogjacarta e seus arredores e fez 5.800 mortos.

Devido aos riscos, o Merapi é o vulcão mais vigiado da Indonésia, com sua atividade acompanhada permanentemente por sismógrafos que estudam os movimentos provocados notadamente pela subida do magma.

Especialistas franceses participam dessa vigilância. "Devido a frequentes erupções, o Merapi é um fabuloso laboratório a céu aberto, onde testamos novos equipamentos e procedimentos inéditos", informa o geofísico Jean-Paul Toutain.

Moradores são retirados de suas casas em Pakem na noite desta terça-feira (26).Moradores são retirados de suas casas em Pakem na noite desta terça-feira (26). (Foto: AP)


Porque se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá terremotos em diversos lugares, e haverá fomes e tribulações. Estas coisas são os princípios das dores. Marcos 13:8

E haverá sinais no sol e na lua e nas estrelas; e na terra angústia das nações, em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas. Lucas 21:25


http://g1.globo.com/mundo/noticia/2010/10/numero-de-mortos-apos-erupcao-do-vulcao-merapi-sobe-13-na-indonesia.html

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

QUANTA BLASFÊMIA

]

Comentário:

Só vendo mesmo para acreditar.

Força superior que pode chamar de Deus? só se for o deus dela, satanás. Ela disse que acredita mais ainda na nossa senhora ou melhor senhora dela é claro "deusa mulher"do que em Deus.
Ela coloca a criatura acima do criador? essa doutrina nós sabemos onde foi a sua origem, foi quando lúcifer quis ser igual a Deus, quando disse:

E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, aos lados do norte.
Subirei sobre as alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo.
Isaias 14:13,14

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

SODOMA E GOMORRA É AQUI 2

Site que promove infidelidade quer mineiro como 'garoto-propaganda'

O site americano AshleyMadison.com, que promove a infidelidade conjugal, tenta seduzir um "garoto-propaganda": Yonni Barrios. Ele foi um dos 33 mineiros resgatados no Atacama. Mas sua história particular ganhou grande destaque, já que ele foi recebido pela amante e não pela esposa, que se recusou a ficar no local do resgate.

O site, cujo lema é "a vida é curta, tenha uma aventura", ofereceu a Yonni um contrato no valor de 100 mil dólares. E fez uma exigência: que ele continue sendo infiel e não se separe da esposa, Marta Salinas, durante a parceria. O trabalho de Yonni será dar conselhos sobre como manter uma relação extraconjugal.

Yonni e Marta estão casados há 28 anos. O mineiro tem, ainda, uma terceira mulher, que foi expulsa a pancadas do hospital de campanha que recebera os resgatados chilenos.

Comentário.

Ele tem razão quando diz que esta vida é curta, mas o que eles não sabem é que o sofrimento no lago de fogo e enxofre é eterno, a cada dia que passa o homem sem DEUS se torna mais perverso, Lascivo, Imundo, Promíscuo e sem dominio de si.

Quando lemos as Sagradas Escrituras vemos se confirmar diante de nossos olhos as advertências de DEUS para as pessoas que praticam estas abominações aos olhos Santos do Senhor:


E agora descobrirei a sua vileza diante dos olhos dos seus amantes, e ninguém a livrará da minha mão. Oséias 2:10

Sabendo primeiro isto, que nos últimos dias virão escarnecedores, andando segundo as suas próprias concupiscências, 2 Pedro 3:3

Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, prostituição, impureza, lascívia, Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus. Galatas 5:19,20,21

Os quais, havendo perdido todo o sentimento, se entregaram à dissolução, para com avidez cometerem toda a impureza.Efésios 4:19

Que a Destra poderosa do Senhor toque nos corações das pessoas que andam praticando estas iniquidades e que o Espírito Santo se revele a eles assim como tem se revelado a nós, não que nós sejamos melhores, mas que misericórdia do Senhor é tão imensa que nos alcançou pela sua Graça.

http://oglobo.globo.com/blogs/moreira/default.asp


terça-feira, 19 de outubro de 2010

A IGREJA DOS ÚLTIMOS DIAS 2

Notícia tirada do site púlpito cristão
A barganha com Deus nas igrejas neopentecostais e nas oraçoes dos crentes


Quando vi, quase não acreditei. Aliás, eu não teria acreditado se não tivesse visto. Era um envelope para por ofertas. Havia, em letras garrafais, sobre um fundo vermelho: "Grande campanha da prosperidade". Em meio a uma nuvem de versos descontextualizados, estava um espaço para por o valor da oferta. No verso do envelope havia: "Senhor, eu quero:". Como em uma prova de múltipla escolha, tinha várias opções para marcar, como prosperidade na saúde, emprego, aumento de salário, geladeira, fogão, forno microondas, jogo de cozinha, jogo de sofá, calçados, roupas, computador, sítio e outros.

Como alguém pode viver algo assim e ainda por cima chamar isso de cristianismo? Como alguém pode fazer um “toma lá, da cá” com Deus? Eu dou minha oferta, marco a opção de minha preferência e recebo o que quero, como numa máquina de refrigerantes. É como dizem, sabe... uma mão lava a outra. Nós damos a Deus nossa semente e Ele nos dá os acres de terra. É a barganha santa...

Comentário:

É impressionante como o homem sempre quer barganhar com DEUS, a maioria dos "Cristãos" só sabem pedir senhor se me der isso eu faço aquilo, eu queria saber em que parte da Bíblia DEUS diz que vai dar prosperidade material ?

Muito pelo contrário JESUS DISSE: É mais fácil um camelo passar pelo fundo de uma agulha do que um rico entrar no Reino de DEUS. Mt 19:24

JESUS DISSE AO JOVEM RICO: Falta-te uma coisa: vai, vende tudo quanto tens, e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, toma a cruz, e segue-me.

E nós sabemos qual foi a atitude do jovem rico, foi embora pois o seu coração estava mais interessado nas riquezas que no Reino de DEUS.

Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração. Mt 6:21

E esta é a temática da maioria das igrejas hoje em dia, em vez de buscar o Reino de DEUS estão buscando sucesso financeiro, prosperidade nos negócios etc, não que seja errado a pessoa querer o melhor para si e para a sua família, querer ter uma casa própria, carro, conforto, mas querer fazer isso da maneira como esta sendo feita é totalmente errada, muitos chegam até a cobrar de DEUS senhor cadê a minha vitória financeira? como se DEUS tivesse uma dívida conosco!! e não o contrário.

Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Mt 6:33

A única coisa que nós merecemos é a IRA de DEUS, pois somos todos pecadores e Ele é Santo ,Santo, Santo e não pode conviver com o pecado, mas pela sua Imensa misericórdia, Graça e Longanimidade enviou o seu Filho JESUS CRISTO para morrer por nós, porque Ele não quer que nenhum se perca, mas todos cheguem ao arrependimento, e como diz em ISAIAS o Senhor agradou moê-lo pelas nossas transgressões, mesmo sabendo que muitos não aceitariam o preço pago pelo seu resgate, a saber o SANGUE PRECIOSO DO NOSSO SENHOR JESUS CRISTO DERRAMADO NA CRUZ DO CALVÁRIO, PARA A PROPRICIAÇÃO DOS PECADOS DOS QUE O ACEITAM COMO SEU SALVADOR.

Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus; Rm 3:23






Amém




domingo, 17 de outubro de 2010

A OPERAÇÃO DO ERRO

SERIA ESTA A OPERAÇÃO DO ERRO DESCRITA EM 2 TESSALONICENSES 2:11 ?



Comentário:

Em outra ocasião vi um artigo no site BJCV do irmão André que me chamou muita atenção sobre este tema; na seção Últimos Acontecimentos do site Projeto Ômega na matéria do dia 17/10/2010 este mesmo tema veio a tona em um vídeo da BBC, confesso que achei muito estranho a divulgação deste vídeo.

http://grandetribulacao.blogspot.com/
http://www.projetoomega.com/home.htm

Temos de estar muito atentos nestes dias pois acredito que a Operação do Erro de 2 Tes 2:11 está prestes a se realizar, não é a toa que vários Paises tem liberado e divulgado ultimamente supostos arquivos alienígenas.

Imaginem só a seguinte situação:

Uma ou mais naves supostamente alienígenas descem na terra e os seres estraterrestres se dizendo amigos dos seres humanos e que estão sendo enviados a terra para impedir a destruição da raça humana!!!

Imaginem ainda se este ser radiante ao descer se dizer Jesus Cristo? seria uma catástrofe.

E nã é de se admirar porque até o próprio satanás se transforma em anjo de luz.
2 Cor 11:14

Quem não iria acreditar? Afinal a humanidade a muito tempo busca vida em outro lugar.

Temos de lembrar ainda do tal de Ashtar Sheran que os adeptos da Nove Era dizem ser o comandante de uma frota interestelar estacionada próximo a terra, e acreditem muita gente acredita nisso!!!!

Somente aqueles que estiverem firmemente alicerçados na Palavra de Deus não darão crédito a mentira, mas permanecerão firmes na verdade.

Porque o aparecimento do íniquo é segundo a eficácia de satanás com poder e sinais e prodígios de mentira. 2 Tes 2:9

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

O PT MOSTRA A SUA CARA

LULA AMEAÇA REVISAR ACORDO COM O VATICANO

Sobrou até para o Vaticano: ''Ou apoia a Dilma, ou haverá revisão de acordo entre o Brasil e o Vaticano.''
Lula, o cara, ameaça revisar acordo com o Vaticano por questionamentos da Igreja Católica brasileira a Dilma


BRASILIA, 07 Out. 10 / 07:45 pm (ACI).- A agência italiana ANSA informou que o secretário pessoal do Presidente Luiz Lula Da Silva, Gilberto Carvalho, disse à cúpula da Igreja que se continuarem os questionamentos contra a candidata Dilma Rousseff –devido à sua postura favorável ao aborto– poderia ser revisado o acordo assinado com o Vaticano.

ANSA, que recolhe uma notícia do jornal Valor Econômico, assinalou que Carvalho se reuniu com membros da Conferência Nacional de Bispos do Brasil e comunicou que o governo pode voltar a discutir o acordo que contempla o apoio a escolas católicas e outros benefícios.

Lula revisaria o acordo assinado por Lula e o Papa Bento XVI em 2007 no Brasil, e ratificado em 2009 no Vaticano, depois do qual foi aprovado pelo Congresso, onde foi questionado por congressistas evangélicos.


Comentário:

Finalmente começamos a ver a verdadeira face do PT e do Governo Lula, já que não consegue por bem quer conseguir por mal, condicionando o seu apoio a Igreja Católica ao apoio a candidatura de Dilma.
Comparo o Lula como uma criança mimada, aquele guri dono da bola que quando não é escalado na pelada fica de birra e chantageia pegando a bola e dizendo que vai embora.

http://www.acidigital.com/noticia.php?id=20280

domingo, 10 de outubro de 2010

A IGREJA DOS ÚLTIMOS DIAS

Por Avelar Jr

Esses dias fui a uma consulta médica de rotina num hospital elogiado pelas pessoas de minha região, e, no setor de cadastramento de pacientes conveniados, que me desapontou um pouco, percebi que havia uma caixinha de sugestões para que os clientes pudessem se manifestar a respeito do serviço. Lembrei-me de uma conversa que tive com uma irmã que era membro de uma igreja bem diferente da minha em termos de estilo de louvor e culto.

Ela disse que não se sentia muito bem na minha igreja porque achava muito parada e diferente; e eu, que também não me sentia muito à vontade na dela, cujo barulho me desconcentrava e me atrapalhava em orar. (Eu poderia ter levantado mais defeitos em sua igreja, mas apontei apenas aquele que se contrapunha ao que ela apontou na minha. Convenhamos... há igrejas para todos os tipos de crentes - ainda bem!)

Nossas igrejas normalmente fazem o possível para que tenhamos conforto na hora de adorar e nos sintamos bem. Algumas vão muito longe: querem agradar a todos tanto que, por vezes, já nem pregam mais o evangelho, mas apenas aquilo que seu público busca ouvir, aquilo que parece simpático; cantam aquilo que é sucesso nas paradas, sem levar em conta a sanidade das letras, a ordem na utilização dos instrumentos musicais e a decência em cultuar; criam sistemas de adoração e culto bizarros, baseando-se no princípio de que o público entretido sempre retorna e aumenta. (Já entrei numa igreja, inclusive, que parecia que fazia uma campanha do tipo “todo mundo traga seu instrumento de casa, toquem-nos todos ao mesmo tempo, e vamos ver o que sai”... Não dava para saber o que estavam cantando direito porque as vozes eram abafadas.)

Voltando à caixinha... Eu ainda não vi uma caixinha de sugestões colocada perto da porta de um templo, mas quem sabe essa não seja já uma postura em algumas igrejas? Não que seja mau, muito pelo contrário, pois sugestões de melhoria são sempre bem-vindas. Mas, e quando as igrejas tratam seus membros como verdadeiros clientes e consumidores de seus serviços de fim de semana? Complica. Porque “o freguês tem sempre a razão”.

O público, no geral, exige, demanda –claro – até porque está “pagando”. Então, digamos que as sugestões dessas caixinhas viessem a ser cada vez mais malucas e antibíblicas... A maluquice e a heresia nunca precisaram ser sugestões em igrejas. Bem sabemos que elas só precisam de uma brecha, de uma oportunidade, e se consolidam com um aplauso. Estamos vendo claramente que o culto a Deus está se voltando ao homem, e não a Deus.

Mas o que pretendo destacar é: Será que as igrejas estão preocupadas com o que Deus acha do serviço delas mais que com aquilo que as pessoas que frequentam ou visitam templos pensam?

(É óbvio que seria bastante estúpido construir uma caixinha de sugestões em forma de nuvem junto à porta da igreja e esperar que Deus fosse lá inserir um tablete de pedra com sua vontade gravada nela. Mas, do jeito que a coisa está, eu não duvido também que alguém não já o tenha feito).

Será que as igrejas estão abrindo a “caixinha de sugestões” (para não dizer o “livro de mandamentos” - vulgo: Bíblia) d’Aquele que efetivamente é o dono do serviço, quem o receberia (ou não), e que, por isso mesmo, teria o direito de reclamar, em primeiro lugar (o qual é mais conhecido como Deus)? Ou estão dançando conforme os apelos dos seus frequentadores?

Neste caso, sabemos que a igreja estaria sem rumo, guiando-se por opiniões pessoais (que não são a “voz de Deus”), enquetes, idiossincrasias e vontades voláteis... desprezando o Senhor, o “manancial de águas vivas” e cavando “cisternas, cisternas rotas, que não retêm águas”. (Jeremias 2.13) ...Olvidando-se. Perdendo-se em caprichos...

“Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem. Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade.”



Comentário:

Achei muito interessante a matéria acima, pois o que vemos na maioria das igrejas hoje em dia são pessoas procurando curas milagrosas, o Sobrenatural de DEUS, ao invés do culto de louvor e adoração ao Nosso Senhor, há diversos nomes que são dados para atrair as pessoas para dentro das igrejas, como se o que contasse fosse a quantidade de pessoas dentro do templo, (culto de libertação, culto dos vencedores, Culto da vitória financeira, culto dos empresários, culto de descarrego (isso para mim é macumba).
Um dia destes vi um vídeo no Youtube de uma determinada denominação que se diz (Universal) culto de troca do Anjo é a mais pura verdade o que você leu, vou repetir para não deixar margem para dúvidas
culto de troca do Anjo, colocaram uma senhora supostamente com dificuladades para andar e com muletas no palco, após o "pastor" efetuou a troca do Anjo e a pessoa começou a andar lentamente, como se o problema da pessoa fosse no Anjo da guarda e não físico e o pior de tudo é que tem gente que se diz Evangélico que estava aplaudindo porque o Anjo com defeito foi trocado, isso é muita falta de Temor de DEUS fazer uma Abominação destas, perante os Olhos do Criador.
Não que o nosso DEUS não possa curar as pessoas, ele pode sim e isso Jesus Cristo já fez e seus Apóstolos também, mas as pessoas curadas tomavam seu leito e saiam pulando felizes, não manquitolando como no vídeo abaixo.
Faz pouco tempo que aceitei Nosso Senhor Jesus Cristo como meu Senhor e Salvador, como disse Paulo o Apóstolo dos Gentios ainda sou como criança em Cristo ou seja não tenho muito conhecimento da Palavra de DEUS, estou crescendo em Cristo, mas o pouquíssimo que sei posso afirmar que os Anjos de DEUS não tem defeito de Fábrica, os que se rebelaram contra Ele já foram expulsos da sua Presença e aguardam o julgamento final, isso é Blasfêmia contra o Senhor, seria o mesmo que dizer que DEUS tem algum defeito!!! pois foi Ele quem criou todas as criaturas incluindo os Anjos.



video video

SERIA ESTA A NOSSA VIDA?

As imagens falam mais do que mil palavras.


Cena 1

Cena 2

Cena 3

Cena 4

Cena 5

Cena 6

Cena 7

Cena 8

Cena 9

Cena 10

Cena 11

Cena 12

Cena 13

Cena 14

Cena 15

Cena 16

Cena 17

Cena 19

Cena 20

Cena 21

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

APOCALIPSE 16:4 ???


Acidente químico na Hungria!!!

Derramou o terceiro a sua taça nos rios e nas fontes das águas, e se tornaram em sangue.




quarta-feira, 6 de outubro de 2010

PT PUNIU DEPUTADO CONTRÁRIO AO ABORTO

PT já puniu deputado contrário ao aborto


Hoje no PV, Luiz Bassuma diz que mudança de posição de Dilma Rousseff sobre o tema é casuísmo eleitoral

Gerson Camarotti

BRASÍLIA. Punido pelo PT há um ano por condenar a legalização do aborto, o que o levou a mudar de partido, o deputado federal Luiz Bassuma (PV-BA) fez críticas à atual postura da candidata petista, Dilma Rousseff, ressaltando que a ex-ministra sempre foi favorável à descriminalização dessa prática.

Candidato derrotado ao governo da Bahia pelo PV, Bassuma diz que é um casuísmo eleitoral a mudança de discurso de Dilma sobre o tema e defendeu o voto no tucano José Serra.

— O PT fechou questão a favor da legalização do aborto, e Dilma sempre defendeu essa tese. Se o Congresso aprovar essa lei, Dilma vai dar o seu aval. Agora, o que acho estranho é mudar de posição por interesse eleitoral. O que Dilma fala agora contraria toda a sua vida. E ninguém muda de opinião do dia para a noite por uma questão filosófica. Então vale mentir? Ela tem que falar a verdade. Por isso, o meu voto é de Serra — disse Bassuma.

Mais tarde, no plenário, Bassuma provocou nova polêmica com petistas ao repetir esse discurso e criticar a defesa que o PT faz da descriminalização do aborto. Deputados petistas como Fátima Bezerra (RN), Vicentinho (PT-SP) e Domingos Dutra (MA) contestaram Bassuma. Dutra ainda criticou “o oportunismo” de Bassuma, que declarou voto a Serra no plenário.

— Fui solidário a ele no debate interno, mas é de um oportunismo infeliz ele trazer esse debate sobre o aborto neste momento — disse Domingos Dutra.

Dutra: suspensão foi por deputado ter atacado PT De religião espírita, Bassuma foi punido com um ano de suspensão do exercício do mandato parlamentar pela Comissão Nacional de Ética do partido, em setembro de 2009. Isso por ter descumprido a resolução partidária aprovada em 2007, que, sobre a questão do aborto, continha o seguinte texto: “A defesa da autodeterminação das mulheres, da descriminalização do aborto e regulamentação do atendimento a todos os casos no serviço público.” Na ocasião, a Secretaria de Mulheres do PT chegou a propor a expulsão de Bassuma do partido, mas ele só foi suspenso.

Pelos mesmos motivos, o deputado Henrique Afonso (PT-AC) também recebeu uma suspensão de três meses. Na ocasião, ainda foi aprovada emenda da deputada Cida Diogo (PT-RJ) determinando que Bassuma retirasse de tramitação da Câmara todas as proposições que tratam da questão da defesa da vida.

O presidente do PT, José Eduardo Dutra, rebateu as afirmações de Bassuma. Dutra disse que Bassuma foi suspenso por atacar publicamente a posição de petistas que defendiam a legalização do aborto.

— O Bassuma não foi suspenso por ser contra o aborto. Isso é mentira. Ele foi suspenso por fazer campanha atacando o PT e deputados do partido que defendiam a descriminalização dessa prática — disse Dutra.

Com a suspensão dos direitos políticos, Bassuma estava impedido de fazer discurso em nome do partido, de participar de comissões, proibido de votar em instâncias partidárias e na prática não conseguiria legenda para tentar a reeleição. Diante disso, mudou de partido e acompanhou a senadora Marina Silva (PV-AC). Ele estava no PT desde 1995, tendo sido vereador, deputado estadual e deputado federal por dois mandatos.

— Muitos deputados do PT defendem o direito à vida. Mas ficaram calados. Como eu fui contra publicamente ao aborto, eles tentaram me calar — lamenta Bassuma.



sábado, 2 de outubro de 2010

SER CRISTÃO É MAIS QUE APENAS UM RÓTULO

O Grande Engano

Palavras como disfarce, imitação ou cópia são conhecidas de todos. Também no cristianismo há pessoas que se dizem “cristãs”, mas no fundo não o são.
Um automóvel parou ao meu lado em um espaço para descanso à margem de uma auto-estrada na Alemanha. Alguém me ofereceu os “melhores artigos de couro” por pouco dinheiro. Como fui totalmente surpreendido pela oferta e também tinha pouco tempo, comprei um objeto pequeno. Apenas mais tarde percebi o tipo de “artigo de couro” que havia adquirido: uma imitação barata, que desmontava só de olhar para ela.
Há muitas coisas falsas, quase idênticas às verdadeiras, difíceis de distinguir das genuínas, como roupas, relógios, jóias, quadros, tapetes, etc. Precisamos de especialistas que consigam diferenciar entre o verdadeiro e o falso com base em detalhes mínimos.
Também no cristianismo há imitações, disfarces, cópias, cristãos que parecem verdadeiros e, no entanto, são falsos. Isso é ilustrado de forma clara na parábola das dez virgens (Mt 25.1ss): exteriormente, as cinco virgens néscias eram muito parecidas com as sábias, exceto pelo fato de que lhes faltava o óleo (um símbolo do Espírito Santo que habita nos salvos). Muitos vivem uma vida cristã porque são levados pela corrente do cristianismo que os cerca. Seu ambiente é cristão e por isso eles também o são.
Não quero que esta mensagem roube a certeza da salvação de ninguém que tenha no coração essa convicção pelo testemunho do Espírito de Deus. Além disso, tenho certeza de que um cristão espiritualmente renascido não pode se perder (Hb 10.10,14). Mas também não quero que alguém ponha sua confiança em uma falsa segurança, em algo que nem mesmo existe.
Às vezes admiramo-nos quando pessoas, que eram consideradas cristãos autênticos, de repente se desviam da fé e não querem ouvir mais nada a respeito de Jesus e da obra que Ele realizou na cruz do Calvário, chegando até mesmo a negá-la. O apóstolo João também passou por essa experiência dolorosa, descrita em sua primeira carta: “Eles saíram de nosso meio; entretanto, não eram dos nossos; porque, se tivessem sido dos nossos, teriam permanecido conosco; todavia, eles se foram para que ficasse manifesto que nenhum deles é dos nossos” (1 Jo 2.19).
Este buquê de flores é verdadeiro ou não? Também no cristianismo há imitações, cristãos verdadeiros e falsos cristãos.
A Bíblia não esconde o fato de que além do cristianismo verdadeiro, legítimo, renascido da “água e do espírito”, há também um cristianismo aparente, formado por “cristãos” que não estão ligados a Jesus, não estão enraizados nEle, não vivem nEle e por Ele. Mesmo que tudo pareça legítimo, eles não passam de uma imitação. É desses “cristãos” que Paulo fala ao escrever a Timóteo, em sua segunda carta: “...tendo forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder. Foge também destes” (2 Tm 3.5). A Edição Revista e Corrigida diz: “...tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te”. Na Nova Versão Internacional lemos: “...tendo aparência de piedade, mas negando o seu poder. Afaste-se desses também”.

Sendo cristão sem ser cristão

De acordo com pesquisas nos EUA, quase metade dos americanos se dizem cristãos renascidos. Mas uma análise mais aprofundada revelou que muitos confundem o novo nascimento com uma sensação positiva a respeito de Deus e de Jesus.
Um levantamento estatístico entre os cristãos praticantes nos EUA apresenta resultados desanimadores, o que também é representativo em relação à Europa:
  • 20% nunca oram
  • 25% nunca lêem a Bíblia
  • 30% nunca vão à igreja
  • 40% não apóiam a “obra do Senhor” por meio de ofertas
  • 50% nunca vão à Escola Bíblica Dominical (de todas as faixas etárias)
  • 60% nunca vão a um culto vespertino
  • 70% nunca dão dinheiro para missões
  • 80% nunca freqüentam uma reunião de oração
  • 90% nunca realizam culto em família [1]
Se a situação já é assim na América marcada pela influência do puritanismo, quanto mais na superficial Europa.
O próprio Senhor Jesus advertiu a respeito da confissão nominal, que carece de conteúdo verdadeiro, ou seja, que não está de acordo com o que vai no coração: “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniqüidade” (Mt 7.21-23). Com isso, o Senhor esclarece quatro pontos básicos: há duas coisas que não são de forma alguma suficientes para que alguém seja salvo, e outras duas são imprescindíveis para que alguém seja redimido.

Duas coisas insuficientes para a salvação

Nem a simples confissão “Senhor, Senhor” (1) nem as obras em nome de Jesus (2) são suficientes para alcançar a salvação eterna. Em muitas igrejas, denominações e entidades cristãs as orações são meramente formais, os atos de caridade são feitos em nome de Jesus sem que aqueles que os realizam pertençam a Ele ou sejam filhos de Deus. Quantos indivíduos “cristãos” realizam atos cristãos sem pertencerem a Cristo! É assustador que no fim Jesus até mesmo condena as suas ações como sendo iníquas: “Apartai-vos de mim, os que praticais a iniqüidade”.

Duas coisas imprescindíveis para a salvação

Precisamos fazer a vontade de Deus (1) e precisamos ser conhecidos por Deus (2).
1. Fazer a vontade do Pai celeste não é realizar muitas boas ações, pequenas e grandes, mas ter fé em Jesus Cristo, entregar conscientemente a vida a Ele e obedecer-Lhe na prática.
O judaísmo da época de Jesus tinha “boas ações” para apresentar: muitos eram fanáticos em seguir a lei, lidavam com a Palavra de Deus, expulsavam maus espíritos e faziam milagres. Mas uma coisa eles não queriam: crer em Jesus Cristo e, assim, aceitar a misericórdia que recebemos por meio dEle. Pensavam que chegariam ao céu sem Ele, que Deus reconheceria as suas obras e lhes permitiria entrar. Porém, foi justamente nesse ponto que Jesus tratou de contrariar seus planos. Eles tinham de aprender e aceitar que a vontade de Deus era que reconhecessem sua própria falência espiritual e cressem em Jesus.
Nós enfrentamos o mesmo problema hoje. “Cristãos” nascidos em um ambiente cristão pensam que conseguirão ir para o céu por meio de obras cristãs. Ao lhes dizermos que nada disso serve, que no fim das contas as suas ações são iniqüidades inaceitáveis aos olhos de Deus e que eles continuam perdidos, a grande maioria reage de forma irritada, por pensar que não precisam de Jesus pessoalmente. Quando Jesus foi questionado: “Que faremos para realizar as obras de Deus?”, Ele respondeu: “A obra de Deus é esta: que creiais naquele que por ele foi enviado” (Jo 6.28-29).
2. Precisamos ser conhecidos por Deus. Haverá pessoas das quais Jesus dirá naquele dia: “Apartai-vos de mim, os que praticais a iniqüidade”.
Não é suficiente crer em Jesus de forma superficial, reconhecê-lO, acreditar em Sua existência ou aceitá-lO até certo ponto. Não – é preciso que haja um encontro pessoal com Ele.
Posso dizer: “Conheço o presidente do Brasil”. De onde o conheço? De suas aparições na mídia. Mas será que ele me conhece? Claro que não! No entanto, se eu fosse convidado a visitá-lo, teria a oportunidade de ser conhecido por ele.
O Senhor Jesus convida cada ser humano, de forma pessoal, a entregar-se a Ele: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei” (Mt 11.28). Quem aceita esse convite, quem se achega a Ele com todos os seus pecados, quem O aceita em seu coração e em sua vida e crê em Seu nome (Jo 1.12), esse é conhecido por Ele. Quem fez isso reconheceu o Pai e o Filho de Deus e entrará no céu: “E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste” (Jo 17.3).

“Tens nome de que vives...

...e estás morto” (Ap 3.1). Há muitos que se chamam de “cristãos”, mas o são apenas nominalmente. O Senhor Jesus falou de pessoas que imaginariam servir a Deus matando justamente Seus verdadeiros filhos: “Eles vos expulsarão das sinagogas; mas vem a hora em que todo o que vos matar julgará com isso tributar culto a Deus. Isto farão porque não conhecem o Pai, nem a mim” (Jo 16.2-3).
Em muitas igrejas, denominações e entidades cristãs as orações são meramente formais, sem que aqueles que rezam pertençam a Jesus.
Eles reivindicam autoridade teológica, pensam servir a Deus, mas não conhecem nem o Pai nem Jesus Cristo. Isso aconteceu, por exemplo, na época das Cruzadas e da Inquisição. Hoje também existe uma teologia que reivindica toda autoridade para si e rejeita os que se baseiam na Palavra de Deus. Basta lembrar das muitas seitas e do islamismo, que afirmam que Deus não tem um Filho.
Já no século VII antes de Cristo, na época do profeta Jeremias, havia dignitários religiosos meramente nominais. Ouvimos o lamento de Jeremias: “Os sacerdotes não disseram: Onde está o Senhor? E os que tratavam da lei não me conheceram, os pastores prevaricaram contra mim, os profetas profetizaram por Baal e andaram atrás de coisas de nenhum proveito” (Jr 2.8).
Mesmo um cristão meramente nominal pode apostatar da fé. Quem com sua boca confessa ser cristão, mas não pratica o cristianismo no dia-a-dia, precisa aceitar que outros lhe perguntem se não está enganando a si mesmo.
Não é exatamente isso que vemos hoje? Muitos teólogos abandonaram a fé bíblica e correm atrás de convicções que não servem para nada. Eles se abriram para religiões e correntes espirituais que não têm absolutamente nada a ver com Jesus Cristo. Isso também já aconteceu na época em que o povo de Israel peregrinou pelo deserto. Depois de ter louvado a grandeza e a soberania de Deus (Dt 32.3-4), Moisés emendou uma declaração sobre os infiéis: “Procederam corruptamente contra ele, já não são seus filhos, e sim suas manchas; é geração perversa e deformada” (v.5). Portanto, realmente é possível que aqueles que não são Seus filhos se tornem infiéis a Ele.
É dito a respeito dos filhos de Eli: “Eram, porém, os filhos de Eli filhos de Belial e não se importavam com o Senhor... Era, pois, mui grande o pecado destes moços perante o Senhor, porquanto eles desprezavam a oferta do Senhor” (1 Sm 2.12,17). Não reconheceram ao Senhor porque desprezaram o sacrifício. Enquanto uma pessoa (por mais cristã que se considere) desprezar o sacrifício de Jesus pelo pecado, não reconhecerá o Senhor.
Todos os israelitas saíram do Egito, mas da maior parte deles Deus não se agradou, motivo pelo qual tiveram de morrer no deserto (veja 1 Co 10.1-12).
Como exemplo especial de alguém que era crente nominal e que realizava obras, mas que ainda assim estava espiritualmente morto, lembro de Balaão (veja Nm 22-24):
  • Ele era um homem a quem Deus se revelava, com quem Deus falava (Nm 22.9).
  • No começo ele foi obediente (Nm 22.12-14).
  • Ele afirmava conhecer o Senhor e O chamou de “meu Senhor” e “meu Deus” (Nm 22.18).
  • Ele adorava o Senhor (Nm 22.31).
  • Ele reconhecia a sua culpa (Nm 22.34).
  • Ele estava disposto a servir (Nm 22.38).
  • Deus colocou Suas próprias palavras na boca de Balaão (Nm 23.5).
  • Balaão abençoou Israel três vezes (Nm 23 e 24).
  • Ele testemunhou da sinceridade e da fidelidade de Deus (Nm 23.19).
  • Ele falou três vezes do Messias como Rei de Israel (Nm 23.21; Nm 24.7,17-19).
  • O Espírito Santo veio sobre ele (Nm 24.2).
  • Ele testemunhava ser um profeta de Deus (Nm 24.3-4).
  • Balaão confirmou a bênção e a maldição de Deus sobre os amigos e inimigos de Abraão (Nm 24.9, Gn 12.3).
  • Ele colocou o mandamento de Deus acima de bens materiais (Nm 24.13).
  • Ele falou profeticamente a respeito do futuro dos povos, sobre a chegada do Messias e chegou a mencionar o Império Mundial Romano [Quitim] (Nm 24.14-24).
Apesar de tudo isso, a Bíblia chama Balaão de falso profeta, vidente e sedutor (veja Nm 31.16; Js 13.22; Ne 13.1-3; 2 Pe 2.15-16; Jd 11; Ap 2.14-16). Por quê? Porque Balaão fazia concessões e aceitava comprometimentos, e levou o povo de Deus a se misturar com outros povos. Havia uma discrepância entre suas palavras e ações. “Habitando Israel em Sitim, começou o povo a prostituir-se com as filhas dos moabitas. Estas convidaram o povo aos sacrifícios dos seus deuses; e o povo comeu e inclinou-se aos deuses delas. Juntando-se Israel a Baal-Peor, a ira do SENHOR se acendeu contra Israel” (Nm 25.1-3). Balaão havia levado Israel a essa prostituição (Nm 31.16; Ne 13.1-3). Pedro chama Balaão de alguém que “amou o prêmio da injustiça”. Na Epístola de Judas ele é chamado até mesmo de enganador (“erro de Balaão”) e no Apocalipse ele é apresentado como alguém que “armou ciladas”.
A Bíblia diz a respeito das pessoas nos últimos tempos que “os homens perversos e impostores irão de mal a pior, enganando e sendo enganados” (2 Tm 3.13). Quem tende a prostituir-se espiritualmente ou a comprometer sua fé e suporta, permite e pratica essas coisas sem que sua consciência o acuse, tem motivo para crer que, apesar das aparências, não é um cristão verdadeiro. Com isso não estou me referindo à luta contra o pecado, que qualquer filho de Deus enfrenta. Não, aqui não se trata de “derrotas” na fé e na obediência, mas de lidarmos com o pecado de forma consciente e indiferente, de deliberadamente escolhermos a prática pecaminosa.
Não somos salvos por nossas próprias obras, mas somente pela fé em Jesus Cristo, pela conversão a Ele. Só aqueles que O aceitam, ao Filho de Deus, em seu coração e em sua vida, com fé infantil, poderão realizar obras que testemunhem a veracidade de sua fé. Essa fé precisa estar “enraizada” na Palavra de Deus. Em Sua parábola sobre o semeador, Jesus diz que há pessoas que aceitam a Palavra de Deus com alegria, mas não criam raízes para ela e mais tarde a abandonam (Mt 13.20-21). A raiz liga a planta à terra, da qual ela vive, lhe dá firmeza, extrai alimento e o conduz à planta. A raiz é um símbolo do Espírito Santo, por meio do qual estamos enraizados em Deus. O Espírito Santo nos traz a vida em Deus, à medida que extrai alimento das Escrituras.
Qualquer planta precisa ter raízes para poder absorver água e alimentos. Assim, todo cristão também precisa estar enraizado em Jesus Cristo.
Podemos aceitar a Palavra de Deus de forma superficial, podemos simpatizar com o Senhor, podemos acompanhar os cristãos durante algum tempo, mas depois nos afastar novamente, porque nunca nascemos realmente de novo e por isso nunca tivemos “raízes”.
Jesus disse aos Seus discípulos, àqueles que O seguiam: “Contudo, há descrentes entre vós. Pois Jesus sabia, desde o princípio, quais eram os que não criam e quem o havia de trair” (Jo 6.64). De acordo com Hebreus 6.4-6, há pessoas que foram “iluminadas”, que “provaram o dom celestial”, e que até “se tornaram participantes do Espírito Santo” e ainda assim caíram. Por quê?
  • Porque foram iluminadas, mas elas mesmas nunca se tornaram luz. A luz pode se refletir em mim, e então estou iluminado; mas é preciso mais para que eu mesmo seja luz.
  • Porque provaram, mas não comeram (aceitaram). Posso sentir o cheiro do pão, provar o seu sabor (assim como o enólogo, que toma um pouco de vinho na boca para testar seu aroma, mas depois o cospe fora). Mas é preciso que aconteça mais: precisamos comer o pão, ingeri-lo. Não basta “provar” Jesus, ou seja, experimentá-lO – precisamos aceitá-lO em nós (Jo 6.53-56,63; Jo 1.12).
  • Porque participaram do efeito do Espírito Santo, mas nunca O receberam pessoalmente. Ao ler a Palavra de Deus, ao freqüentar um culto, posso participar do efeito do Espírito Santo. Mas isso não é suficiente. Não – é preciso que haja uma renovação espiritual real.
É possível que pessoas assim imitem o cristianismo durante algum tempo, acompanhem e participem de uma igreja local. Mas um dia elas “cairão” e negarão a Jesus. Então muitos se perguntam espantados: “Como isso é possível?”
Quando o Senhor Jesus falou de comer Sua carne e beber Seu sangue para ganhar a vida eterna (Jo 6.53-59), muitos de Seus discípulos disseram: “Duro é este discurso; quem o pode ouvir?” (v. 60) e se afastaram dEle (v. 66), apesar dEle ter lhe explicado de antemão o que isso significava: “O espírito é o que vivifica; a carne para nada aproveita; as palavras que eu vos tenho dito são espírito e são vida” (v. 63).

Tornar-se cristão apesar de ser “cristão”

Enganam-se a si mesmos os que pensam que todos são cristãos! Muitas vezes, quando questionei pessoas que davam a entender isso, a resposta era: “Meus pais são cristãos”, ou: “Minha família é cristã!” Um conhecido evangelista costumava responder a essas afirmativas: “Se alguém nasce em uma garagem, isso não significa que seja um automóvel! E quando alguém nasce em uma família cristã, ainda falta muito para que se torne cristão!” (extraído de um livro de Wilhelm Busch).
Jesus disse a Pedro: “Eu, porém, roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça; tu, pois, quando te converteres, fortalece os teus irmãos” (Lc 22.32). Por um lado, o Senhor confirmou a fé de Pedro. Por outro lado, porém, Ele falou da necessidade de sua conversão futura. Pedro poderia ter retrucado: “Senhor, sou judeu, um filho de Abraão. Cumpro os mandamentos, fui circuncidado ao oitavo dia, guardo o sábado, oro três vezes ao dia, celebro a Páscoa e faço os sacrifícios. E já Te sigo há três anos...” Mesmo assim, ele ainda precisava converter-se. Da mesma forma Paulo, o grande defensor da lei, precisou se converter, assim como todos os outros apóstolos e discípulos.
Toda pessoa precisa se converter se quiser ser salva – inclusive os “cristãos”, sejam eles membros da igreja católica romana, protestantes, evangélicos ou de uma família cristã. Não são poucos os que nascem no cristianismo, da mesma forma como os judeus nascem no judaísmo. Mas, não é esse nascimento que dá a salvação, alcançada somente através de um “novo nascimento”: “Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus” (Jo 3.3). Precisamos nos converter mesmo que tenhamos sido batizados quando pequenos, freqüentado aulas de catecismo ou participado de cultos. Se não nascermos de novo, continuaremos perdidos.
Mais tarde, quando o apóstolo Pedro se converteu e experimentou o novo nascimento, ele escreveu em sua primeira carta: “Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua muita misericórdia, nos regenerou para uma viva esperança, mediante a ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, para uma herança incorruptível, sem mácula, imarcescível, reservada nos céus para vós outros” (1 Pe 1.3-4).
Quem carrega em si o testemunho do Espírito Santo a respeito de seu novo nascimento (Rm 8.16) deve alegrar-se com essa certeza e agradecer a Jesus Cristo por ela. Mas quem não possui esse testemunho inconfundível do Espírito Santo e ainda assim pensa ser cristão, está sujeito a um grande engano. Mas hoje esses “cristãos”, e qualquer pessoa que queira ser salva, pode alcançar a certeza da salvação, se converter-se de forma muito séria a Jesus Cristo. Então, por que esperar mais?

http://apocalink.blogspot.com/